O Governo Federal estendeu o Auxílio Emergencial 2021.

Veja aqui até quando será pago o benefício, quem tem direito e todos os valores.


Para enfrentar a crise econômica que atingiu boa parte da população brasileira, desde abril de 2020 a União tem pago o benefício.

Esse alívio financeiro foi fundamental para que muitas famílias honrassem seus compromissos.

Confira neste artigo, todas as informações do Auxílio Emergencial.


Auxílio Emergencial: Quantas parcelas serão?

Após muita discussão, o Auxílio Emergencial foi retomado em 2021 com algumas alterações.

A equipe econômica definiu valores bem menores para o pagamento do benefício.

Em 2020 a prorrogação do auxílio foi até o mês de dezembro.

Publicidade

Todos os beneficiários, que haviam recebido as parcelas de R$600,00 ou R$1.200,00, tiveram o acréscimo de mais 3 parcelas de R$300,00 e R$600,00.

Sob coordenação do Ministério da Cidadania e o Dataprev, o crédito do benefício começou em abril.

Os pagamentos seguiram depositados no Caixa Tem, para o grupo que se inscreveu via site ou aplicativo.

Os inscritos no Bolsa Família, usaram seus cartões para realizar o saque nas lotéricas, por exemplo.

Essa versão tinha previsão para terminar em agosto, mas precisou ser estendida mais uma vez.

A dificuldade na vacinação, e o surgimento de nova variantes foram os principais motivos para continuação do programa.

Agora o Governo Federal estipulou mais três parcelas:

  • Agosto – Quinta Parcela
  • Setembro – Sexta Parcela
  • Outubro – Sétima Parcela.

Os créditos em conta digital se iniciaram na segunda quinzena de agosto e vão ocorrer até o mês de outubro de 2021.

Segundo o site FDR, o presidente Jair Bolsonaro estipula prorrogar o benefício até 2022.

Para se manter ativo no programa, é necessário atender os mesmos critérios cobrados na versão inicial.

auxílio emergencial

Os valores das parcelas

Nessa extensão do auxílio não mudam os valores, nem os grupos básicos definidos anteriormente:

  • Família com apenas 1 integrante recebe 3 parcelas de R$ 150,00 (cada)
  • Família com mais de 1 integrante recebe 3 parcelas de R$ 250,00 (cada)
  • Mulheres chefes de família (sem cônjuge ou companheiro), e com filhos menores de 18 anos, recebem 3 parcelas de R$ 375,00.

Aos casais que se enquadram no segundo grupo, os R$ 250,00 serão pagos apenas para um dos cônjuges.

O sistema do Dataprev escolhe aquele de maior idade que deverá receber o valor.

Já quem participa do Bolsa Família, usa o mesmo sistema de saques e de acordo com o calendário normal.

As pessoas que se cadastram pelo site ou aplicativo do auxílio devem usar o Caixa Tem para movimentar o dinheiro.

Esse app disponibilizado pela Caixa Econômica Federal está disponível para sistemas Android e iOS.

Se ainda não aderiu ao aplicativo, veja as etapas para fazer a instalação:

  1. Acesse a loja de aplicativos de seu celular
  2. Faça o download e use o seu CPF para fazer o cadastro
  3. O sistema enviará um código para confirmar o aparelho
  4. Depois de validar o celular, o app já estará pronto para usar.

A ferramenta permite que você faça:

  • Pagamentos
  • Recargas
  • Transferências via Pix
  • Compras em estabelecimentos que utilizem QR Code.

A prorrogação do auxílio atenderá, basicamente, as seguintes categorias:

  • Trabalhadores informais
  • Pessoas desempregadas
  • MEI (Microempreendedor Individual).

Só recebem o benefício aqueles que tiveram cadastro aprovado em 2020.

O sistema não abrirá novos registros.

O Dataprev faz uma atualização e não libera o auxílio nas seguintes condições:

  • Menor de 18 anos (exceção para mães adolescentes)
  • Pessoas com carteira assinada, e vínculo de trabalho ativo
  • Esteja recebendo algum benefício previdenciário
  • Renda familiar acima de 3 salários mensais
  • Renda familiar (per capita) maior do que meio salário-mínimo
  • Se em 2019 entrou na lista de obrigatoriedade para declarar o Imposto de Renda
  • Dependente (cônjuge, companheiro, filho, enteado) de contribuinte que declarou Imposto de Renda em 2019
  • Se em 31/12/2019 tinha posse ou propriedade de bens ou direitos acima de 300 mil reais
  • Não usou os valores depositados no Caixa Tem nas versões anteriores
  • Receber pensão por morte
  • Estar preso ou em regime fechado
  • Receber auxílio-reclusão
  • Receber bolsa estágio da CAPES, CNPQ; ser médico residente ou residente multiprofissional
  • Morar fora do país, e não atender alguns dos critérios dessa lista.

Desse modo, se está fora dessa relação, tem direito a receber e sacar a extensão do Auxílio Emergencial 2021.

Fique atento aos nossos artigos para se informar sobre o benefício!