A Caixa Econômica publicou o calendário da Sétima Parcela do Auxílio Emergencial, que estará disponível no mês de outubro.

Conforme o novo calendário, o governo irá pagar mais três parcelas do benefício.


Até o presente momento, ele irá se encerrar no mês de outubro, depois que a sétima parcela for paga aos beneficiários.

Continue acompanhando essa leitura e saiba as datas da Sétima Parcela do Auxílio Emergencial.

Sétima Parcela do Auxílio Emergencial: Calendário

Previsto para outubro, o pagamento da Sétima Parcela do Auxílio Emergencial já ganhou um cronograma.


Confira abaixo o calendário para o público em geral, seguindo a data de nascimento dos beneficiários:

  • Janeiro: 20/10
  • Fevereiro: 21/10
  • Março: 22/10
  • Abril: 23/10
  • Maio: 23/10
  • Junho: 26/10
  • Julho: 27/10
  • Agosto: 28/10
  • Setembro: 29/10
  • Outubro: 30/10
  • Novembro: 30/10
  • Dezembro: 31/10.

O calendário tem suas especificidades a depender do público selecionado para receber o benefício.

Já para as pessoas que recebem o Bolsa Família, o cronograma ficou assim, respeitando o número final do NIS:

Publicidade

  • Final 1: 18/10
  • Final 2: 19/10
  • Final 3: 20/10
  • Final 4: 21/10
  • Final 5: 22/10
  • Final 6: 25/10
  • Final 7: 26/10
  • Final 8: 27/10
  • Final 9: 28/10
  • Final 0: 29/10.

Outras informações podem ser verificadas no portal do Ministério da Cidadania.

sétima parcela do auxílio

Quais valores serão pagos?

Os valores da sétima parcela, segundo o governo, não sofreram nenhuma alteração.

A quantia que cada pessoa receberá dependerá diretamente da sua situação.

As quantias das parcelas extras correspondem a:

  • R$ 375 para mães que são chefes de família
  • R$ 150 para beneficiários que moram sozinhos
  • R$ 250 para famílias compostas por dois ou mais indivíduos.

O pagamento do benefício será realizado através do aplicativo Caixa TEM, na poupança digital dos inscritos nas parcelas extras.

As pessoas que fazem parte do Bolsa Família irão receber o pagamento através do cartão exclusivo.

Vale ressaltar que, quando os valores forem creditados na conta, os beneficiários só poderão utilizar a quantia para realizar compras virtuais ou pagar contas.

O saque desse dinheiro só será disponibilizado algumas semanas mais tarde.

Muitas pessoas não foram autorizadas a receberem o auxílio emergencial 2021.

Isso aconteceu porque algumas alterações foram feitas e muitos cadastros foram invalidados, se compararmos com o ano passado.

Muitos grupos não têm o direito de receber as parcelas extras do benefício, incluindo:

  • Trabalhadores formais
  • Menores de 18 anos
  • Quem teve acesso ao auxílio do ano passado, mas não usou o dinheiro e outros grupos.

Mesmo que a quantidade de beneficiários tenha diminuído, algumas pessoas continuam a receber normalmente, atendendo aos critérios do auxílio de 2020.

Levando isso em consideração, para você ter o direito de receber o auxílio, deve respeitar alguns requisitos:

  • Possuir renda familiar de, no máximo, três salários mínimos
  • Possuir renda familiar por pessoa de, no máximo, 50% do salário mínimo
  • Ter recebido o benefício em 2020
  • Ser trabalhador sem carteira assinada.

Se ficou com alguma dúvida quanto aos critérios utilizados pelo Governo, pode utilizar ferramentas para verificar sua situação.

Para isso, há três possibilidades:

  • Portal da Caixa
  • Portal da Dataprev
  • Telefone 111.

Vale ressaltar que a seleção dos indivíduos que terão acesso às parcelas extras acontece através da Dataprev.

Em seguida, o resultado é validado por meio do Ministério da Cidadania.

Não é preciso fazer um cadastramento para receber a quinta, sexta e sétima parcelas.

A seleção é feita com o público que já recebia o benefício do ano passado.

Fique atento aos prazos da Sétima Parcela do Auxílio Emergencial e não perca esse benefício!

Acompanhe nosso blog e confira mais informações sobre esse tema!