No início deste semestre os brasileiros foram surpreendidos com a notícia de que muitos deles possuíam valores em dinheiro do Banco Central esquecidos em contas bancárias antigas, e que haveria saques ainda no primeiro semestre deste ano desses valores.

Mas quem tem direito a esses valores do Banco Central?

Como essas pessoas fazem para saber quais são as quantias que poderão receber?

Onde realizar e como realizar a consulta para saber se há algum dinheiro para resgatar e quando o mesmo estará disponível para saque?

Se você quer saber a resposta para essas perguntas continue lendo o nosso texto, saiba aqui se você tem para receber algum dinheiro do Banco Central.

Dinheiro do Banco Central: Entenda de onde vem os valores!

Os valores em dinheiro do Banco Central que estão disponíveis para resgate provém de 7 tipos de situações que resultaram no esquecimento de quantias em contas bancarias de pessoas físicas e também de pessoas jurídicas.

Estima-se que são mais de R$ 4 bilhões em dinheiro a serem retornados para mais de 28 milhões de pessoas e empresas, isso somente na primeira fase dessa ação de resgate.

Segundo o Banco Central essa quantia pode chegar ao dobro, totalizando mais de R$ 8 bilhões.

Das situações que garantem o resgate do dinheiro, as seguintes foram consideradas para consulta e recuperação na primeira fase da operação:

  • Contas correntes ou poupança que foram encerradas ainda com saldo disponível
  • Tarifas que foram cobradas indevidamente
  • Parcelas ou outras obrigações relativas a operações de crédito que também foram cobradas indevidamente, desde que previstas em Termos de Compromisso
  • Quantias de consórcios em grupos que foram encerrados, mas não foram resgatados
  • Cotas de capital e rateio de valores líquidos de cooperativas de crédito.

Além das situações citadas acima, o dinheiro também foi disponibilizado para ser recuperado quando enquadrado nas seguintes situações:

  • Tarifas cobradas de maneira indevida, sem estarem previstas nos Termos de Compromisso assinados pelo banco cm o Banco Central
  • Parcelas e outras obrigações condizentes a operação de crédito que também foram cobradas de maneira indevidas e não estavam dos termos de compromisso assinados pelo banco com o Banco Central
  • Contas de pagamento pré e pós-pagas encerradas ainda com saldo disponível
  • Conta de registro que eram mantidas por sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários, assim como as mantidas por distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas ainda com saldo
  • Dinheiro esquecidos em contas de entidade em liquidação extraconjugal
  • Dinheiro do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) – para quem atender aos requisitos
  • Dinheiro do FGCoop (Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito).

Se você se enquadra em uma das situações citadas acima e quer saber se tem algum valor do Banco Central para resgatar, verifique como realizar a consulta no passo-a-passo:

  1. Acesse o site oficial
  2. Digite o seu CPF ou CNPJ
  3. Informe a sua data de nascimento ou a data de criação da empresa
  4. Após isso o sistema retornará se há ou não algum valor a ser resgatado para os dados informados. Se a resposta for positiva, você deve se atendar às datas informadas para a consulta do real valor a ser resgatado e a data de saque do mesmo.

dinheiro do banco central

Datas disponíveis para consulta

Com relação às datas de consulta e resgate do dinheiro, foram divulgados previamente dois calendários referentes aos dias de consulta do valor de acordo com o ano de nascimento ou de criação da empresa.

A última etapa ocorreu do dia 28 de março ao dia 16 de abril, no qual os consumidores e pessoas jurídicas puderam realizar a consulta e o resgate dos valores.

Desde então o sistema do Valores a Receber entrou em reformulação e ficará disponível novamente para consulta e resgate de dinheiro a partir do dia 1º de maio, com novas regras:

  • Não será mais necessário o agendamento para consulta e resgate do valor. O mesmo poderá ser feito no momento da primeira consulta.

Novas informações serão repassadas pelos bancos ao sistema.

Caso você não teve nenhum valor para resgatar na primeira consulta ou já realizou o resgate do mesmo, poderá consultar novamente para ver se com a atualização dos dados existem novos valores para resgate.

Para mais informações sobre o dinheiro do Banco Central para resgate, continue nos acompanhando no nosso blog!